Amor sempre....

Amor sempre....
Caminho entre flores. O chão continuará pra nós com outras paisagens. Sou o que sou, porque é tudo que sei ser. E todo meu olhar escrito que você nunca aprendeu a ler, permanecerá no descaso para quem não compreende.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Coragem

Aleatoriamente um toque de poesia




Sorrisos,
E não é tão insonhável perceber.
O tempo,
basta que apenas esteja disposta a encontrar a cor extinta.
Amor e verdade, ainda e peço que seja sempre.
Ei Deus! Você me preenche, e tudo é tão gigante aqui dentro desse coração. Afagas meu rosto no leve tocar da brisa, e me abraças nas noites que uma lágrima teimosa rola em minha face. Olha dentro dos meus olhos quando a fraqueza se instala e diz dentro do meu coração: “estou aqui filha, seja corajosa, porque eu te amo”.
E quando os meus olhos se abrem e o dia belo surge e os pássaros harmonizam meu interior com o seu cantar, eu sei que você me deu nova chance de compreender a vida, porque um pai sempre quer o melhor para seus filhos, e você é Pai universal.
E mesmo quando sou mais humana do que já sou, e as provações dificultam minha abrangência, algo acontece para que eu reflita, e então você chega, me modela novamente e eu renasço tendo a certeza que você Pai, nunca irá desistir de mim.
Sei muitas vezes, não facilito muito, principalmente quando não compreendo essa quase ausência de amor no mundo. Desculpa as muitas perguntas que não faço em voz alta, mas, penso. Desculpa também porque muitas vezes tenho elaborado minhas próprias respostas para o que, penso, não saiba por inteiro.
Obrigada, pois sei que não importa as falhas, os receios, o desapontamento, as travessuras, o trabalho em exagero e as preocupações extrapoladas. Mas o bom de tudo é saber que há um ser tão grandioso, que carrega um amor tão generoso e que todos os dias torce por mim, quando algumas vezes tão cansada agradeço e durmo, e ainda assim você me ama. Que aconteça o que acontecer nuca irá me abandonar.
Sabe né?
As estações estão em crise, as folhas esparsas deitam-se sobre o chão, olhares bruscos vagueiam sonâmbulos em busca de algo que os desperte.
Pressentidos e majestosos são os raios do sol, nenhuma luz deste lugar se compara à luz do teu lugar. Abrir os olhos ainda vem cercado de coragem.


Texto e imagem:
M. Fernanda


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho
Ah posso pedir para me conhecer melhor?
Então vem aqui ó!

https://linguagem-miuda.blogspot.com.br/