Maria Fernanda

“Como os oceanos tinham níveis muito baixos de água, era possível caminhar do sul da Inglaterra até a França, e continuar andando. Se não fosse impedido por outros humanos, até chegar a Java”. (livro: Uma breve história do mundo). Então fico imaginando como há coisas a aprender na geografia de nossa história. Esse é um planeta que ainda retém riquezas que não se pode avaliar. Cada leitura vem repleta de abastanças... Repensar na crueldade do homem com tudo isso é o caos. Cada um fazendo a sua parte era utopia demais, e o quadro ficou exposto sem cuidado e a paisagem começa a borrar nas laterais, meio e... Fim? Eu suponho que até os primórdios já viviam a saga. Caminho em alerta. Descrever a fundo teria que exigir experiência. Tornasse nômade por descobertas. Amo o planeta, isso eu bem sei dizer. E cada dia vale o investimento porque pouco oferecimento não me move. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

♥ Transcende

 
 
Não tenho significados agora.
 Apenas ando questionadora..
 No entanto conheço certo arrepio sobre a pele,
 Cada vez que sinto falta da tua presença.
 Eu me perdi na busca,
 Havia sol demais, meus olhos não visualizaram.
 Ando cansada dessa vontade...
 Havia tantos sonhos por dentro de mim...
 Agora fito sem entusiasmos.
 
 Ouço aquelas verdades por cima da dor.
 Onde haverá o afago certo agora?
 Não tenho outra forma de compor,
 O vermelho poema que escorre na folha.
 Pediria: dê-me a sua mão,
 Eu preciso saber que não estou só.
 Não seria por muito tempo,
 Apenas até eu conseguir sentir o sono chegando.
 Procuro encontrar algo que seja meu e  as palavras me encontram
 Querem de alguma forma dizer que estão aqui por mim.
 Não havia tempo melhor pra sentir que agora, eu preciso acreditar que há pessoas que realmente se importam umas com as outras.
 Eu preciso saber que o amor é válido.
 
 Onde há um ombro, para um desespero?
 Uma mão afagando uma lágrima?
 Não sei entender  tudo isso por agora.
E se eu preciso aprender rápido, não vou conseguir, eu sei.
 Havia um palco, e lá, uma incógnita.
 
 No palco da vida a gente repassa as cenas,
 Só para um dia conseguir contar a Estrela Maior sem falhas.
 Num brilho apagado das minhas passadas, mora uma luz que guardei do sol,
 Que um dia, me deu sem receios.
 E depois se perdeu no mar do céu.
_____________
Fernanda
Imagem: net

Um comentário:

  1. Somos seres transcendentais.
    O tempo sempre o tempo
    Abraços amiga.

    ResponderExcluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho