Amor sempre....

Amor sempre....
Caminho entre flores. O chão continuará pra nós com outras paisagens. Sou o que sou, porque é tudo que sei ser. E todo meu olhar escrito que você nunca aprendeu a ler, permanecerá no descaso para quem não compreende.

terça-feira, 20 de março de 2018

Motivos

Aleatoriamente um toque de poesia



O sono não quer chegar,
estou pensando nas coisas que envolvem cada um de nós nessa vida.
Eu acredito que ninguém chega ao outro por acaso, assim como não é por acaso que estou neste lugar.
Não consigo explicar essa maneira intensa que tenho de gostar, nem de sentir pelo outro um enternecimento.
Hoje uma senhora me pediu para que lhe deixasse tocar meu cabelo.
Não entendi o motivo, mas pelo carinho que senti imediato
por ela e sua idade, permiti. Senti que de alguma forma para ela foi bom.
Depois, ela caminhou um pouco, e sentou-se com o olhar direto para o horizonte.
Disseram-me que ela há muito tempo vive por aí, caminhando calada e triste,
depois se aquieta e fica com pensamentos tão seus.

Sempre fui de observar, gosto desse aprendizado antes de me pronunciar nas coisas.
E aquela senhora sofria por amor.
Lembrei-me do segundo maior mandamento: “Amai o teu próximo como a ti mesmo”.
Olhei da janela, a noite estava coberta por nuvens de chuva, a rua silenciosa,
havia iluminação forte lá fora.
Os pingos da chuva começavam a “cantar” em cima do telhado,
esse barulhinho para mim é maravilhoso, parece sinfonia.
E eu com a lembrança daquela senhora na mente.

Pensei comigo: Se sentíssemos  um amor grandioso, sem distinção, tudo seria tão possível.
Onde andará aquela senhora agora? Será que se alimentou? Por que será que quis tocar nos meus cabelos? Por que seus olhos estavam tão chorosos?
Senhor cuida daqueles que choram por arrependimento, por saudade, por carinho, por solidão.
Afaga suas almas com teu amor de pai e lhes dê o conforto carecido.

Faz-nos aprender que através da oração estamos protegidos e fortes.
Que a força de vontade seja um instrumento de fé naqueles que precisam subir degraus por ela,
que cada filho teu, mesmo aquele que não tem consciência de seus atos,
saibam reconhecer e se arrepender de algum erro que os machuca a alma.
Estamos aqui Pai, nesse mundo pela tua permissão.
Se há algo por detrás disso, é para nosso próprio bem.
Se a cruz for pesada dai-nos força para carregá-la.
Se a raiva ou o ódio cruzar nosso caminho, mostra o amor,
aquela semente que plantaste em cada coração vivente,
e que nós ainda não aprendemos regar da maneira certa,
e ela não cresce como deveria.

Eu sei Senhor do alto,
que cada um tem sua semente.
Uns regam melhor, outros não fazem muito esforço para que floresçam.
Por isso peço-te: ajuda-nos.
Por favor acolhe aquele coração que me afagou os cabelos hoje,
era um coração humilde e ferido.
Talvez eu esteja errada, mas pelas vezes que eu guardei minhas tristezas
e desabafava com as estrelas eu senti,
que aquela senhora precisa ser amada.
Aquelas lágrimas eram de solidão.

Sabe? muitas vezes não é fácil entender o amor ou amar
mas basta seguir o coração porque o amor habita em nós,
e há um anjo com suas asas protegendo cada filho de Deus.
Eu senti tuas asas nas noites e dias quando vivia nas ruas,
o teu coração de Pai, ele me guiou até a luz,
onde o caminho refletia brilhos.
Você foi meu cobertor,
acariciava minha face
e deixava que eu me maravilhasse com o lindo azul do céu,
enquanto a chuva de dentro inundava meus olhos.

Sou muito grata Pai...

Você me fazia sonhar quando eu nem sabia o que era sonho, e caminhávamos por entre amores de todas as raças.
Eu via o Sol nascer,
com a alegria de quem esteve no paraíso segurando tua mão,
numa viagem linda entre nuvens e estrelas.
Eu  a filha e tu o Pai, eu segui o rumo do meu coração nessa bela viagem,
e morei na essência e ganhei um amor infinito de presente.

Eu voei com o AMOR todos os dias e esse AMOR se tatuou eterno em mim.
Eu vi o AMOR caminhando nas ondas do mar,
eu vi Ele dormindo nas calçadas,
comendo restos, e se aquecendo com folhas de papel.
Eu vi, seus pés no chão e suas vestes rasgadas.

Eu voei num pedaço do céu, segurando as asas de um anjo.
A chuva cai valiosa e eu deixo minha mão tocá-la majestosamente.
Obrigada Senhor do alto.
Por tudo


Texto e imagem:
M. Fernanda

5 comentários:

  1. Ahhh que bonito isso! Puxa! Uma mistura de amor, de caridade, de entrega, de fé, de benevolência, de generosidade, de luz!! E gratidão! ;)

    beijos!!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. "Eu voei num pedaço do céu, segurando as asas de um anjo". Tão belo! Por isso escreveu este magnífico e sentido texto...
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo seu olhar para a vida, para o mundo e assim mergulhar neste mundo em reflexão sobre o minimo que se espera do ser humano integrado perfeitamente com os reinos e em sintonia com o Criador e assim se inspirar numa linda forma de orar e ser grato ao Pai.
    Lindo Fernanda.
    Deus te ilumina e enche teu coração de todas as forças para seguir a trilha do bem e para o bem.
    Bom sempre vir aqui e passear pela sua pagina e lhe sentir cada vez mais forte e mais poesia.
    Depois volto mais.
    Bjs amiga querida.

    ResponderExcluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho
Ah posso pedir para me conhecer melhor?
Então vem aqui ó!

https://linguagem-miuda.blogspot.com.br/