Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Refreei

Um romance antigo...
Uma espera, o relógio seguindo seu curso, o tempo não para...

Dificilmente o encontro seria tão fácil, e não bastaria mudar o roteiro.
Preparar-se...
Olho em volta, eles estão crescendo e eu com eles.
Um dia...
Tudo mudou tão lindamente, eu poderia dizer agora era uma vez.
Tudo se tornou real desde que as pedras cessaram.
Sentir saudades das vivências? Tudo foi como deveria ser.
Chegou o momento de ser diferente e foi.

Vejo o céu em noites de estrelas, e sei que você está no brilho de alguma delas, sinto o toque de seu carinho num estalar de um beijo, com você eu pude conhecer o que é ser humano, o que é caridade e carinho.
Tudo bem, pode deixar, eu não vou chorar.
Eu só queria contar que pulei mais um obstáculo viu?
Você merece saber porque apostou em mim, quando nem eu mesma conseguia ter essa certeza.

Eu vi o céu azul hoje cedo, e o sol apontando no horizonte, então pensei: ela deve estar teando nas nuvens. Os valores não são presentes de gregos, o Senhor do alto os modelou com pérolas únicas.
Eu refreei minhas lágrimas, mas é difícil quando a saudade me lembra teus olhos doces.
Mas vivemos coisas tão lindas né vó?
Obrigada por seu modo de amar.
Aprendemos uma com a outra.
Por isso não posso dizer adeus, sei que não poderia dizer.

Então vejo o céu quando preciso saber de ti, quando careço desse “colo”.
Não é porque esteja triste, mas porque o especial é eterno.
O meu jeito é esse, é assim que sou.
Desse jeito onde sempre tudo começa e sorrio de dentro pra fora.
Você disse que nunca queria me ver chorando lembra?
Mas eu te disse que seria impossível.
Tenho sensibilidade na menina dos olhos, no entanto, o sentir começa no coração.
Quando sinto saudades tenho tentado ser forte, cumprir mais um pedido teu.

Tenho o mais belo tesouro e sei que tu te orgulhas disso.
Então é isso vó, eu quero mandar um beijo.
Eu estou bem e muito feliz.
____________


Maria Fernanda

2 comentários:

  1. Ah, llindo teu texto e fiquei com saudades do meu vô. Existem pessoas que nos marcam, fazem falta e ao lembrá-los nos fazem sorrir. Tenha uma semana abençoada. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo Fernanda, esta declaração, estas lembranças cheias de saudades.
    Eu sempre canto minha vó nas coisas que escrevo, havia uma ligação muito forte.
    Perdi, senti e hoje com carinho sorrio da saudade, pois sei que ela esta feliz.
    Não sabia que estava de volta.
    Estou aqui procurando ver onde voltou,rsrs

    ResponderExcluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho