Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Mais um dia.



Houve um tempo em que eu era aquela menina que estava “sozinha”.
E nesse dia lindo de sol meu coração dançou quando olhei em teus olhos, e dançou forte como se falasse por dentro de mim que queria ir de encontro àquela alma de transparência que formava a menina de teus olhos.

O céu estava lá para conferir aquilo, que se fazia um tsunami por dentro de mim. Devia haver cupidos peraltas entre você e eu para aquele terremoto de amor. Tudo se fazia tão novo e eu que entendia tanto de amor, não sabia que nome dava àquela avalanche. E disse: calma Fernanda! Eu não me reconhecia ali. Precisei sentar um pouco para tentar entender aquilo.

Você chegou à minha vida, feito a beleza do dia numa manhã de primavera. E se havia cinza ainda no meu caminho você coloriu. Eu sei que algo em mim mudou, e quando eu dizia para um menino que estava cedo para namoro, contigo eu disse sim só com o olhar.
Tive medo do que não entendia, mas aos poucos fui aprendendo que o amor pode se caracterizar também numa moça e num rapaz. Aquele sentimento que eu não compreendia e que estava guardado, soube vir à tona e eu me vi uma mocinha ali com o seu primeiro amor. Tudo tão novo e você tão apaixonado também lembra? Eu sei que lembra.

Você passou a compreender os meus receios e saber de minha história, jamais iria escondê-la. Mesmo porque ela está tatuada em meus olhos, em minha alma... Serei para sempre a Fernandinha, crescida agora, mas que continua a mesma por dentro.
Eu te vi chorar por isso, e por mim você se tornou um pouco de cura para o que ainda doía. Era um dia de sol, final de manhã e uma bela amizade nascia antes de qualquer precipitação. Tudo isso é tão bom recordar.

Meu amor, eu sinto sua falta. Esse tempo que nos mandou ir viver e entender o quanto é precioso o que temos, fez tudo ficar mais firme, mais forte. Nesse lugar eu vejo o verde imenso e penso na esperança dos dias que serão mais felicidade ainda. Tantas coisas a colecionar, mas há pouco para esperar agora porque cada dia é um dia.
Mais um pouco apenas e tudo se realiza. Tudo foi medido pelo tempo do amor. O hoje é dia de choros e  tristezas, que nome dou ou seja lá que nome tenha. Me dizendo todos os dias: Paciência... Só mais um pouco. Não estamos perdendo e sim ganhando.

Sempre fomos  você e eu, desde aquele primeiro olhar. Estou aqui na janela, olhando a noite, como ela é linda e misteriosa. Eu queria escrever mais, mas não estou conseguindo agora, estou cansada.  meu coração dói.
Fica bem, eu te amo.
____________
Fernanda

2 comentários:

  1. Bonito Fernanda,
    Lindas lembranças que na Primavera aflorarão e deixe que elas lhe abracem.
    Tudo foi lindo que viveu e marcou, é seu somente seu para toda vida.
    Abraços amiga fique bem por voce e pelos que de voce esperam.

    ResponderExcluir
  2. Sim, estou tentando vou conseguir pois tenho pessoas que me amam, e estão ao meu lado incluindo os meus amigos tão queridos (vocês)!
    Obrigada!

    ResponderExcluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho