Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Cada passo

Não há errado quando há sentimento.
Não há certezas quando estamos tão confusos.
Há um caminho de iguais para cada ser.
Não quero ser melhor e nem pior, sou apenas eu, um ser humano que aprende, que concerta, que perdoa, que ama, não quero fazer o que não está na minha essência, nem prometer o que eu não posso desempenhar.
Não julgo se alguns fazem sempre tudo idêntico, apenas sou o que sou e não me comparo a ninguém.
Se precisar saber além do que eu sei, de alguma forma vou aprender.
A vida é um livro cheio de instruções, e ninguém nasce com mapas do caminho.
Cada detalhe de mim pode ter certeza, desde lá detrás eu sei contar.
Aprendi que as quedas nos fazem sábios, porque nos tornam grandes.
Seguir em frente foi tudo que eu fiz, quando olhar para trás feria minha alma.
Há estrelas em minha visão todos os dias, mesmo quando no céu parece chover.
Estou seguindo o meu caminho, e nele há milagres de amor.
Eu vejo um arco-íris num céu de promessas, e no alto de tudo eu vejo meu lar.
O lar que eu precisei tantas vezes, aquele que fiz com pincel na tela da memória.
O que eu não posso fazer? Posso tudo naquele que me fortalece.
Não me diga o que eu não posso fazer, quando tenho as tintas e as cores.
Autêntica, fidedigna, legítima é o que alcanço e toco como uma rocha.
Orgulhosa do que conquistei, é como me sinto.
O que eu não pude tocar com as mãos eu toquei com a fé.
Segurei firme no amor e não tropecei.
Como poderia, se eu tinha a base entre as nuvens e voos de pássaros?
Eu sabia que de alguma forma a presciência era Dele (Deus).
O Pai que nunca me desamparou. Com ELE se sobe os mais altos degraus, o cume do mundo.
Cada passo que dou é na direção do AMOR.

__________

Fernanda



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho