Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O sonho

 
 
Meu amor,
O futuro é cheio de segredos, que o presente não vislumbra, mas Deus sabe todos os caminhos e os rumos que marcam dois corações num só.
Ontem sonhei contigo, e sonhei com um jardim imenso, e chuva farta.
Uma paisagem linda, e nós caminhado sobre ela.
Por alguns momentos olhávamos apenas para nós, enquanto a chuva caía nos abençoando com seus pingos divinos.
De repente alguém te chamava, alguém que eu não conhecia, parecia precisar de ti.
Pedi que fosse ajudá-la.
Naquele momento, não segui contigo, preferi ficar torcendo para que desse tudo certo, e fiquei esperando ali.

A chuva começou a cair mais forte e muito gelada, e de repente numa distância grande de mim, iam formando blocos de gelo como se fossem Icebergs em todo o caminho que você havia seguido.
Ambos ficamos ilhados, um longe do outro.
Pensei em voltar e pedir ajuda, mas podia não acertar o caminho de volta, então decidi escalar aquele frio inteiro e foi o que fiz. Subi nos blocos de gelo e tentava chegar ao outro lado, onde você estava.
Estava muito cansada, mas já havia conseguido passar por alguns blocos.
 De repente um beija-flor aparece voando por cima do meu ombro, e eu por estar com o corpo cansado de escalar o gelo, já não sentia dores. Comecei a ver os blocos  com distância de mim, imaginei que estivesse sonhando ou coisa parecida, mas um pequeno beija-flor me erguia sobre o gelo e me largava num bosque onde havia muitas borboletas.
Fiquei deslumbrada ao vê-las, então sentei na relva e fiquei tentando entender, como um beija-flor conseguiu me soerguer até ali? O que estava acontecendo? Onde estava Felipe?
Lembro de ficar com muito sono e então deitava na relva e chamava por Deus. Ali o céu estava muito bonito, e o sol banhava ao redor com raios multicoloridos.
Adormeci. E lembro de acordar próximo a um riacho, ali haviam vários caminhos carregados de muitas flores, e apenas um desses caminhos era muito simples e com apenas uma flor de cor branca na entrada.
Uma borboleta pousava em meus dedos e dizia, vá menina escolha um caminho e siga, mas não pense muito apenas siga seu coração.

Levantei e segui a estrada, aquela mais simples.
Perguntei a borboletinha se podia levar aquela flor da entrada, é que a minha havia perdido.
Ela então me respondeu, teu coração deseja isso?
Respondi-lhe que sim acenando a cabeça, então a  peguei e coloquei no meu cabelo, e segui.

Lá na frente encontrei um velhinho, ele estava sentado embaixo de uma árvore com um buquê de flores sobre as pernas.
Me disse: menina vejo que gosta de flores.
Sim senhor, muito.
Que tal então trocar? Te dou estas que contém várias flores, e você me dá essa do seu cabelo.
Não posso senhor.
Por quê?
Não sei dizer, mas sinto que devo ficar com a minha.

Mas com esta poderás fazer um buquê?
Não preciso de um buquê senhor, preciso apenas de uma.
Então ele me fita e pergunta: o que buscas?
Busco Felipe.
Quem é Felipe?
Meu marido, estávamos conversando e de repente ele precisou ajudar alguém, e se foi, mas os blocos de gelo começaram a cair e nos perdemos, então resolvi procurá-lo e por isso estou aqui.
Nesse momento ouvi uma conversa, ao menos parecia ser, segui o rumo da voz, antes me virei para me despedir do senhor e ele já não estava mais lá. Continuei seguindo.
Quando escuto Felipe me chamar, estava deitado no chão e com o buquê de flores sobre a perna.

Perguntei o que havia acontecido. Ele me disse que depois de ter ajudado a senhora, se despediu e voltou. No caminho um bloco de gelo lhe caiu sobre a perna, e ele não conseguia andar, acordava e desmaiava de tanta dor. Mas de repente um senhor lhe apareceu e sentou-se ao seu lado, e pegando o buquê de flores o estendeu sobre sua perna, e a dor passou.
Felipe perguntou se aquilo era alguma magia.
O senhor respondeu que era a magia da humildade e simplicidade.

Então abracei Felipe, e ficamos ali quietos tentando entender aquilo tudo.
De repente sentia a flor mexer no meu cabelo. Então a tirei e ela se transformava numa linda borboleta, e ia direto para o ombro do senhor que curara Felipe.
Ele pegava nossas mãos e dizia.
“Nada precisa de alarde para ser.
A simplicidade e a humildade são luzes que guiam o homem ao seu ideal.
Com elas o amor é mais puro e forte, e vence qualquer obstáculo. Não precisamos de palavras quando há amor no coração, apenas o gesto profere a nobreza do homem. Quando ele aprender isso, já aprendeu a amar, então conhecerá a Deus na mais sublime perfeição.
E será eternamente criança, e caminhará com o pai na essência em grande sintonia.
Nesta linguagem não há segredos, basta apenas aprender. Pode-se encontrar a simplicidade e a humildade, até mesmo no silêncio”.

Acordei e corri a contar o sonho na gravação do meu celular, se não iria perder alguns detalhes, eram 2 da manhã. Não dormi mais, fiquei pensando como foi estranho aquele sonho.
Rezei e pedi que Deus nos protegesse.
Olhei da janela e a lua estava sorrindo.

Orei...
Eu escuto você Deus, na brisa, no canto dos pássaros, no brilho do sol.
Estou aqui agora pedindo que me faça por favor entender o sonho que tive.
As palavras do sonho foram tão bonitas.
Porque sonhei isto Deus?
Já me sinto segura, não tenho medos.
Obrigada!

Fernanda!
Imagem: net


3 comentários:

  1. O amor é lindo, as lembranças são belas e nos confortam a alma.
    Lindos sonhos Fernanda. Estou por aqui com toda fé que Deus não descuida de voce.
    Meu carinhoso abraço amiga, conte comigo.
    Fique com Deus.
    Bju no seu coração.

    ResponderExcluir
  2. Sonhos que nos acordam para sabermos ler a mensagem- dizem- sonhos que guardamos no inconsciente e despertam para nos sacudir.Qual deles, meu anjo? De qualquer forma um sonho numa história com o encanto da tua alma, do teu coração.Mas fica leve, segue a borboleta porque o gelo é frio. Aquece a alma com as flores das recordações para sorrires para as estrelas. Para a Estrela!
    Carinhoso e terno beijinho, meu anjo!

    ResponderExcluir
  3. Olá Fernanda, sei que muitas pessoas não gostam de Natal porque são acometidos das saudades das perdas e eu colecionador delas digo que Natal é lindo no sentido real, pois é a esperança da renovação que o Pai apostou na humanidade dando o seu filho.
    Vamos curtir nossas saudades, deixar que as lágrimas caiam, mas voltar nossos olhos para o Céu e agradecer a Deus pelos que temos e por estar aqui, para renovar.
    Feliz Natal real Fernanda.
    Deus está contigo e seus filhos.
    O meu terno abraço e grato pela amizade de longos anos nesta grande família.
    Bju no seu coração.

    ResponderExcluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho