Amor sempre....

Amor sempre....
Caminho entre flores. O chão continuará pra nós com outras paisagens. Sou o que sou, porque é tudo que sei ser. E todo meu olhar escrito que você nunca aprendeu a ler, permanecerá no descaso para quem não compreende.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Talvez



Talvez algum dia
se possa tecer um momento
em que o sol brilhe tão forte,
iluminando lembranças
de uma inesquecível
história de amor.
Talvez um dia,
eu consiga olhar o caminho
que não inclua você sem doer,
e siga em frente sem olhar para trás.
Talvez um dia
quem sabe?
Os enamorados consigam uma borracha
que apague marcas, ou saudades que machucam o peito.
Ah meu amor,
porque por agora é inútil tentar explicar ao meu coração
que o passado virou um lindo sonho
que acorda a realidade do hoje sem você ao meu lado.
O amor tem o direito de seguir da maneira que sabe, que sente, que acredita.
Talvez nossa história ainda esteja no palco, porque as cortinas ainda não baixaram. Você me faz ser corajosa mesmo não estando aqui.
O pensamento é livre e voa por entre Céus e Terra, e viaja ao sabor do amor indo e vindo, e de lá trazemos as instruções para caminhar sobre a paisagem que conseguimos.
Talvez
o castelo ainda conserve-se mesmo sem um príncipe palpável.
Mas eu cresci tão antes de tudo isso acontecer.
Em alguns momentos preciso dos balanços da praça, sorvete e pipoca.
Hoje em certos momentos sei que preciso ser a criança que não fui, e deixar a vida me ninar do jeito mais doce que ela não pôde no tempo em que eu precisei.
Hoje...
o Natal bonito com meias espalhadas por todos os lados.
Dentro delas?
Uma mistura de tudo que tive e sou
Amor

Responsabilidade
Coragem
Saudades
Árvores
Tempo
Jardins
Flores
Lembranças
Vida!

M. Fernanda

10 comentários:

  1. A criança que há dentro de nós nunca morre, mas nós é que a temos prisioneira. Por isso, há que soltá-la...
    Belas palavras, adorei.
    Continuação de boa semana, querida amiga Maria Fernanda.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Jaime.
      Obrigada e para si também.

      Beijinho

      Excluir
  2. Dentro de nós há sempre imagens que nos perturbam, e que tantas vezes são miragem...
    Um poema magnífico e cheio de emoção.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas existem sim dentro de nós ás vezes, mas há muito mais para afugentá-las não é mesmo? Amar é sempre a saída.
      Obrigada graça.
      Beijinho

      Excluir
  3. Olá, Fernanda, que lindo ficou o teu 'Talvez'! Um coração que se recompôs, e sentimentos que vieram para dizer: olha só os meus valores, esses são meus, é a minha bagagem!
    Muito bonito!
    Um beijo, amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Taís,
      amei sua leitura sobre esse post.
      Realmente foi direto na essência e eu poderia dizer (bingo!)
      Obrigada querida.
      Beijinho

      Excluir
  4. "O amor toca a música certa"

    Essa que tá tocando É a música certa.

    Lindo seu blog, Maria Fernanda!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Fê!

    Muita saudade!
    Uma das poucas pessoas que consegue espalhar amor à distância, dificilmente te visito e não deixo uma lágrima - acredite!

    Obrigada por existir!

    Beijos! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nad,
      Saudades tuas tbm.
      Fico feliz porque a sintonia nos transporta, você é uma pessoa muito legal.
      Agradeço ter chegado até você e ficado, mas sabe? É fácil, muito fácil gostar de você.

      Obrigada por existir tbm.
      Beijos.

      Excluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho
Ah posso pedir para me conhecer melhor?
Então vem aqui ó!

https://linguagem-miuda.blogspot.com.br/