Amor sempre....

Amor sempre....
Caminho entre flores. O chão continuará pra nós com outras paisagens. Sou o que sou, porque é tudo que sei ser. E todo meu olhar escrito que você nunca aprendeu a ler, permanecerá no descaso para quem não compreende.

sábado, 27 de janeiro de 2018

Veemência...

Aleatoriamente um toque de poesia




Docemente...
É o toque do sentimento que conduz a fala
Olhar exultante uma veemência...
Desponta inocência no terminar do som.
Toca-se o Firmamento sem atingir o ápice.
Existem tão pouca eficiência no eleger do caminho interno
Somos assim pássaros com asas curtas cuidando das penas cansadas.
Compreender circunda a pouca vontade
Perquirir ainda seria o que mais se precisa, 
para começar a plainar sob o surdo ouvido que se faz no coração.


Texto e imagem:
M. Fernanda

10 comentários:

  1. Um texto recheado de sensibilidade e beleza, gostei bastante!
    Tenha um ótimo sábado.

    ResponderExcluir
  2. Que texto lindo. Adorei.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  3. A poesia é o exprimível sonho doce do que, se dizível fosse, se diria.
    GK

    ResponderExcluir
  4. "Somos assim pássaros com asas curtas cuidando das penas cansadas.". Que bonita imagem! É como se o fascínio do voo determinasse os nossos dias...
    Uma boa semana, minha Amiga.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim revela em tons poéticos, uma das poetizas que admiro.
      Obrigada Graça.

      Boa semana, linda
      Outro!

      Excluir
  5. Olá, Fernanda, a amiga das palavras certeiras! Que belo, que ótima construção.
    "Somos assim pássaros com asas curtas cuidando das penas cansadas."
    E cuidando, sobretudo, que nossas dores passem dormindo, não?

    Grande beijo querida amiga, uma semana excelente pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taís querida,
      tens um o dom das palavras e isso é certo.
      Grande beijo linda!

      Que a sua seja o dobro de excelente.

      Excluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho
Ah posso pedir para me conhecer melhor?
Então vem aqui ó!

https://linguagem-miuda.blogspot.com.br/